sexta-feira, 6 de maio de 2016

Frustrações da vida? Nah, só mesmo vontade de mandar uma pessoa à merda

Vou contar uma coisa que contado ninguém acredita, mas eu juro que é verdade. Desde Janeiro que ando envolvida numa actividade cultural aqui da minha terra e é uma coisa que dá muito trabalho, aliás como em tudo na vida. 

Mas como em todo o lado, há aqueles que trabalham e há aqueles que ficam à espera das coisas aparecerem feitas e depois desculpam-se sempre com a quantidade de trabalho que a vida deles tem. Ora então, há uma certa rapariga que é a tesoureira, mas eu não faço a mais pequena ideia que raio de tesoureira é que foram arranjar que nunca fez uma única conta. Aliás, eu nem sei sequer se ela sabe contar. Anda com um cartão da conta para trás e para a frente, mas pede sempre a outra pessoa para fazer as operações de multibanco, porque ela não se "lembra" do PIN do seu cartão. 

Não fui a única a topar a situação e também não fui a única a chamá-la a atenção que isto não é só dar a cara, também é preciso muito trabalho por trás. Ela continuou com as suas desculpas e chegaram a ser tantas que deixaram de ter coerência entre si. Deixaram de fazer sentido e por vezes contradiziam-se. 

Um exemplo: A rapariga foi operada a um sinal e não podia fazer esforços... até aí tudo bem, nada contra. Foi feita uma reunião, onde ela apareceu três dias depois da operação sempre com o paleio que não podia fazer esforços. Claro que não se vai pôr a rapariga a fazer esforços nenhuns, mas passado mais uns dias, foi feita uma outra reunião para se dividirem as tarefas para o próximo evento, à qual a rapariga não apareceu. Qual é que foi a desculpa? Não podia conduzir, porque não podia fazer esforços! E como é que ela tinha ido à reunião anterior (que por acaso foi logo três dias depois da operação)? Obviamente que foi no seu carro a conduzir! Estão a perceber a coerência das desculpas? Logo após a operação, não houve problemas, mas quando a reunião já era sobre dividir trabalho, já era muito esforço para estar presente.

Isto tudo para dizer o quê? Já são tantas pessoas a chamá-la a atenção que a situação começa a descontrolar e uma pessoa já não consegue manter a calma, porque tentar fazer as pessoas de parvas é de uma infantilidade impossível e depois em vez de se manter uma conversa civilizada, vai haver uma discussão nada bonita.

Essa discussão aconteceu e ela atirou à cara das pessoas "Eu só não desisto disto, porque está aqui muito trabalho meu investido, senão podem crer que saía por aquela porta e já não voltava!". Depois de ouvir isto, tive que me conter muito para não me partir a rir. Ela diz que está muito trabalho dela ali investido e querem saber que trabalho é que ela teve?

Foi-lhe dada uma única tarefa para passar uma simples lista, que estava escrita à mão, para computador, só por uma questão de organização e apresentação de documentos. A tarefa era só isto e teve o descaramento de aparecer sem aquilo feito, porquê? Porque não teve tempo de perder uns 5 minutos ao computador para escrever meia dúzia de nomes, mas teve tempo de perder 5 minutos a fazer a tabela. Juro que isto é verdade! Fez a tabela, mas não escreveu os nomes. Juro por tudo que o trabalho que ela teve foi fazer uma tabela e imprimi-la. Se fez a tabela, porque é que não escreveu o raio dos nomes na tabela? Há coisas que não percebo mesmo. E o trabalho dela que ali está investido é isso: uma tabela. Ela não desiste, porque está ali uma tabela que ela fez com todo o amor e carinho, porque se não fosse o raio da tabela...

Eu sei que hoje me alonguei mais um bocado do que o habitual, mas precisava de deitar cá para fora estas frustrações.

4 comentários:

  1. Ha pessoas que sao assim. Em todo o lado. E depois ha pessoas como eu ( e suponho tu) que se irritam e acabam por fazer o trabalho dessas pessoas porque esta a fazer falta para continuar com o nosso trabalho!!
    Isto acontece-me no trabalho diariamente e fico completamente frustrasa... beijinho

    The-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já nem conto com ela para nada. Nem vale a pena, mas ela continua a demonstrar aquele ar de "Eu é que trabalho bué!"

      Eliminar
  2. Bem o.o Será que não se passa nada de complicado/aborrecido/delicado na vida pessoal dela e ela simplesmente não quer dizer? É que é muito estranho uma pessoa agir e reagir assim, não sei :\ Faz impressão, só isso.
    Respira fundo e tenta conversar calmamente com ela: explica-lhe que cada um tem um papel importante e que têm de estar todos unidos ou a actividade não evolui.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se se passa alguma coisa na vida dela, não faço ideia e sinceramente não tenho nada a ver com isso. Uma pessoa já está farta de falar com ela calmamente e explicar-lhe as coisas como se fosse um aluno da primária, mas no fundo ela é só uma menina mimada que acredita que deslocar um copo sujo para o lava louça, tem o trabalho dela concluído e acredita ainda mais que nos fez um grande favor deitar um guardanapo para o lixo.

      Eliminar