segunda-feira, 9 de maio de 2016

Ouvir os mais velhos


Sempre tive a tendência de absorver os conselhos que os mais velhos nos dão. Afinal de contas, eles até podem ter menos escolaridade que eu (ou não), mas a escola da vida ensina muito! E nisso eles já são doutorados e eu nem para lá caminho.

Mas depois há aqueles que me vêm tentar dar lições de moral, quando não têm moral nenhuma para falar. Sim, eu sou jovem! Sim, eu AINDA conheço pouco da vida, mas lá porque conheço pouco da vida, não quer dizer que já não domine aquilo que aprendi até hoje!

Sim, eu sou novinha, mas sei muito bem que 1+1=2 e não me venham cá com histórias que isso não é bem assim. É assim, sim senhor, não me venham cá complicar aquilo que é muito simples. Há pessoas que só gostam de complicar e insistem e continuam a insistir até que ouvem um berro de uma pessoa mais nova e acabam por amuar. 

Se há coisa que fica mesmo mal e que para mim perde toda a credibilidade, é ver uma pessoa adulta, que é dona da sua vida, amuar por ouvir um grito por causa duma birra que estava a fazer. Se é adulto não tem nada que estar a fazer birra e era o que mais me faltava andar a fazer de mãe de pessoas mais velhas do que eu.

2 comentários:

  1. Não podia estar mais de acordo. Também sempre apreciei uma boa conversa com alguém mais velho e experimente mas nunca aceitei que menosprezassem as minhas experiências e opiniões pela idade.
    A idade não é um posto e nunca poderá ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Detesto quando vêm com esse paleio de que sou muito nova -.-

      Eliminar