quarta-feira, 26 de outubro de 2016

A vida é feita de injustiças, mas há que passar por cima e continuar a lutar



Eu não estou a entender o alarido todo à volta desta notícia. Não entrou por 3 décimas, ok, é mesmo muito chato. Eu também ficaria piursa da vida, mas quantos outros milhares de alunos, em medicina e não só, ficaram de fora por uns míseros numerozitos? Quantos não viram os seus sonhos estragados por uns exames que não correram bem? 

A vida é feita de injustiças, mas não é por isso que vamos amuar ali para o canto. Acho muito bem que a rapariga siga o seu sonho, mas se queria mesmo entrar em Portugal, como se costuma dizer, não foi este ano, tenta-se para o ano. 

Tenho uma amiga minha que tem exactamente o mesmo sonho. Conheço-a desde os seus 4 anitos e desde aí que ela diz que quer ser médica. Quando chegou a altura de concorrer, ela não entrou por uma décima, não 3, apenas uma. No entanto, ela voltou a estudar para os exames nacionais e voltou a fazê-los e agora lá está ela a estudar aquilo que sempre quis. Não foi naquele ano, foi no ano a seguir! Tudo bem que adiou um bocadinho os seus planos de estudo, mas era o que ela queria e não foi adiado assim durante tanto tempo.

O sistema é injusto? Talvez.
Dão demasiada importância às notas do secundário? Talvez.
Dão demasiada importância às notas dos exames nacionais? Talvez.
Dão demasiada importância a qualquer nota que se tenha na escola? Talvez.
(Afinal o que é que querem que seja avaliado para concorrer à Universidade? A vontade da pessoa? "Quero mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo muito ir para este curso! Ah, então se a vontade é assim tanta tens um 20!")

Bom, isto tudo para dizer que acho muito bem que sigam os seus sonhos, mas se eles não se realizam logo à primeira, há que continuar a lutar por eles. 

P.S.: Eu não estou contra ao que a rapariga fez. Se ela está indignada, que mostre a sua indignação à vontade. Só acho, e espero não ser apedrejada por dizer isto, que a rapariga, com o que diz na carta, só mostra uma menina mimada que ficou amuada por não entrar na Universidade que queria. É o que eu acho! Por favor, não me mandem pedras!

3 comentários:

  1. É verdade nestas situaçõea, uma pessoa deve continuar a lutar pelos seus sonhos!
    Acho que deviam dar menos importância à escola!
    Beijinhos

    O Planeta da Inês | Ideias de abóboras para o Halloween

    ResponderEliminar
  2. Tenho de concordar contigo, é injusto, é difícil, mas se não é hoje é amanhã. Para uma pessoa que quer ser médica desistir tão rápido é anormal, ser médico deve ser das profissões mais exigente. Se um dia tiver um paciente que morrer aos cuidados dela, também vai desistir?
    É só a minha opinião. Beijinho :)

    ResponderEliminar