terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Oscars 2017


Não vos irrita profundamente estarem a ver os Oscars descansadinhos e os comentadores portugueses terem a mania de estar sempre a falar por cima?

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Carnaval


Como já não festejo o Carnaval há uns valentes anos, este ano está a ser de arromba. Começou Sábado e só vai acabar Terça, todos os dias sempre a bombar. Goste-se ou não, as tradições são para ser cumpridas. Alegra-se o nosso espírito e contagia-se quem está à nossa volta. Nada melhor do que umas valentes risadas no meio de tanta trapalhada.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

É com cada facalhão

Que levante a mão quem já levou uma facada nas costas!


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Frustração

Os dias têm passado de tal maneira a correr que parece que não venho ao blogue há uns dois dias, quando na verdade já não venho há mais de uma semana.

Venho falar de uma pequena frustração que às vezes parece que estão a gozar com a minha cara. Como já mencionei várias vezes por aqui, eu prefiro trabalhar individualmente do que em equipa, isto porque individualmente sempre posso manter o meu ritmo de trabalho, enquanto que em equipa, por muito que tente manter o meu ritmo de trabalho, acabo sempre por ficar empancada por não poder continuar enquanto o outro não se decidir andar para a frente com o seu trabalho.

Então, eu estou numa posição onde quero avançar com o meu trabalho, mas para avançar, necessito que uma pessoa me arranje uma determinada coisa. Coisa essa que faz parte do trabalho dessa pessoa e por muito que queira, se não me arranjar isso, eu não consigo continuar.

Já por várias vezes disse que preciso daquilo o mais rápido possível. Já por várias vezes insisti que preciso mesmo daquilo e já por várias vezes recebi a resposta para não me preocupar que depois me mandavam aquilo de que preciso. 

E os tempos passam e passam e passam e eu sem receber nada e a sentir-me a ficar pressionada por o tempo limite se estar a aproximar e eu sem poder continuar com o meu trabalho sem a culpa ser minha.

Agora estava aqui descansadinha da vida a fazer as minhas tarefas domésticas e recebo uma mensagem a dizer:
Precisas de alguma coisa?

Não dá vontade de dar uma chapada a alguém? Eu já pedi mais de mil vezes aquilo e sempre me disseram que me iam mandar sem nunca o terem feito e agora perguntam se preciso de alguma coisa? É que só podem estar a gozar com a minha cara. Dá mesmo vontade de responder mal!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

E já tirei umas boas toneladas de cima de mim


Sinto-me muito mais leve e tranquila e noto que voltei a ser uma paz de alma. Disse algures por aqui que iria ter que dizer poucas e boas (neste caso muitas e brutas) a algumas pessoas no momento certo. O momento certo chegou e foi ontem. Apanhei um momento que o tomei como ideal e aqui vai disto. 

Comecei a falar no início e só acabei no fim e o que mais me deixa orgulhosa (e convencida, vá) é ver as pessoas a chorar baba e ranho por causa das palavras que eu disse e que nunca esperavam ouvir, mas nestes casos, eu não costumo ter papas na língua e sim, eu disse tudo o que me estava atravessado na garganta. 

Portanto, tenho muito orgulho em mim por fazer chorar pessoas parvas com umas simples palavras, porque nota-se que são pessoas mimadas que a única coisa que precisam é de umas boas chapadas na cara para ver se aprendem a respeitar as pessoas.

Agora sinto-me uma pena a voar ao vento! Parece que passei um dia inteiro no spa.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Explicação


Ontem, escrevi estas palavras, porque eu fico um tanto ou quanto irritada quando se metem com os meus pais numa de "eu sou superior a ti, portanto sou melhor do que tu!".

A minha mãe trabalha num hospital como assistente operacional, ou seja, como ela diz, a especialidade dela é limpar merda. Como em todo o lado existe gente estúpida, o local onde ela trabalha não é excepção. Neste caso, estamos a falar duma enfermeira parva que pensa, lá por ter um curso superior, que é mais inteligente do que toda a gente que ali anda sem curso nenhum.

Já há uns tempos para cá que essa enfermeira tem vindo a apoquentar a minha mãe com conversas que era impossível ela ter uma filha com estudos superiores, porque a minha mãe era "burra". Sim, foi mesmo o que ela deu a entender.

Basicamente, para aquela enfermeira, as únicas pessoas que podem ter filhos com cursos superiores, são exclusivamente pessoas que também possuem cursos superiores. Naquela cabeça funciona qualquer coisa como, um casal sem curso superior vai gerar um filho sem inteligência suficiente para tirar um curso superior. 

E eu questiono-me, como é que uma alminha destas, que afirma ter um curso superior, tem esta mentalidade de merda? Mal ela sabe que a maior parte dos assistentes operacionais são pessoas que possuem os seus cursos superiores, mas têm que se sujeitar a limpar merda, porque não existe nada na área deles.

Isto tudo para chegar ao último acontecimento. Essa enfermeira fica tão chocada com o facto das pessoas sem cursos também terem a sua inteligência, que no outro dia, numa pausa, apanhou a minha mãe a ler um livro. 

Chocadíssima com essa imagem tão horripilante, perguntou: "Então, mas a dona M. lê livros?" (como quem diz "tens inteligência suficiente para isso?")

À qual a minha mãe respondeu: "Não, uso-os para limpar o cú!"

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Orgulho nos meus "borra-botas"


Se há pessoas em quem eu tenho o maior orgulho do mundo são os meus pais e digo isto a toda a gente e vou gritá-lo no topo do Everest se for preciso. 

Os meus pais não têm um curso superior.
Os meus pais não têm sequer escolaridade quase nenhuma, porque desde novos tiveram que se pôr a trabalhar.
Os meus pais vivem do ordenado mínimo.
Os meus pais andam apertados durante o mês, porque o dinheiro não estica. 

No entanto, nunca me faltou nada e apesar de todas as dificuldades, conseguiram pôr-me no ensino superior e conseguiram dar-me um curso. Digo dar-me, porque eles nunca me deixaram pagar um tostão dos meus estudos. Os part-times que ia arranjando, foram sempre para me governar a mim, porque de propinas, nunca paguei nada e nunca tive bolsa escolar. 

São uns "borra-botas", mas são os melhores "borra-botas" do mundo! E ai de quem faça pouco deles à minha frente, porque sujeita-se a sair dali com umas pinturas na cara.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Dia dos Amigos


Sou só eu que já está fartinha de ver estas imagens espalhadas no Facebook? E ainda só passou a parte da manhã do dia.

Eu sei, hoje estou um bocado rabugenta. Feliz dia dos amigos a todos!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Preciso de descanso


Lembram-se do que eu disse aqui? Eu estou num desses momentos em que preciso, NECESSITO, de um afastamento e estou a tentar fazê-lo, mas não me deixam porque não param de mandar mensagens todos os dias, quer seja para o telemóvel, quer seja para o Facebook, ou passam a vida a ligar-me... tipo, "deslarguem-me", por favor!

Eles não me fizeram mal nenhum, por isso mesmo não lhes quero estar a dizer "deixem-me em paz!", epá, mas não deixo de ficar um bocado irritada com a situação. Ou são as hormonas a falar, ou é a minha cabeça stressada, seja o que for, eu só preciso do meu momento zen sem ninguém à minha volta, só quero aquelas "férias", mais nada!

Eu penso sinceramente em desligar o telemóvel, mas depois não tenho como contactar o meu namorado durante o dia e esse ainda é o único de quem não quero tirar férias.