quinta-feira, 29 de junho de 2017

Marchas Populares - desabafo


Já no fim dos Santos Populares, tenho que confessar que sou doida por Marchas Populares. É verdade, adoro! Só não sou muito adepta quando começam a inventar muito. Eu sei que tem que se abrir a mente e dar asas à imaginação, mas marchas é para marchar, não é para andar a dançar danças de salão lá no meio ou andar a fazer piruetas no ar como as cheerleaders. Há muito sítio por onde dar asas à imaginação, não é preciso ir buscar danças do ventre ou coisas do género. Esta é a minha opinião. 

Já há alguns anos que sigo as Marchas Populares de Lisboa e, não sei se é por a minha apreciação estar mais exigente ou assim, achei as marchas completamente fraquinhas este ano. Não sei bem como é que são feitos os critérios de pontuação, mas já fico um bocadinho enjoada por ver Alfama a ganhar. Nada contra, atenção, até porque em comparação ao resto das marchas foi das menos más, mas também esteve muito longe de ser excelente. Das que eu mais gostei foi a da Madragoa, apesar de não gostar muito dos figurinos, mas gostei muito de saber que ganhou o prémio de melhor coreografia. 

Normalmente, gosto sempre do Alto do Pina, mas este ano nem reacção tive a olhar para a televisão. Eles pareciam umas baratas tontas a dançar. Não que a coreografia fosse má, até nem era má, mas a velocidade com que ia a música, eles não tinham pernas para acompanhar o ritmo, nem a cantar, notava-se bem que estava cada um a cantar no seu tempo, porque ninguém atinava com aquilo.

Mas pronto, vou ficar por aqui com a minha decepção com as marchas deste ano, senão nunca mais saio daqui e ninguém liga a marchas como eu ligo. 

1 comentário:

  1. Eu nunca vi ao vivo as Marchas Populares de Lisboa. Adorava ver!
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar